NOTÍCIAS

Planejamento, gestão e transparência: pilares fundamentais para a sucessão no agronegócio

11/ABR

 

Muitas famílias do agronegócio vivem, ou viverão em breve, a questão da sucessão na propriedade. Para a consultora do Grupo Agros, Marcia Barbieri, a postura do fundador, bem como o compromisso deste e dos herdeiros diante do tema é fundamental. ‘Planejamento, organização e transparência em relação ao que cada um deseja são elementos importantes para se estabelecer premissas de futuro e traçar ações com segurança, assertividade e o mínimo desgaste’, observa a especialista.
Segundo Marcia, a melhor forma de inserir os sucessores é via gestão – a começar pela definição das regras e escolha daqueles que se habilitarão ao processo. ‘É preciso identificar quem e como cada um fará parte da sucessão’, pontua. Além disso, Marcia destaca que os envolvidos devem ter clareza de que a terra deve estar a serviço do negócio; e não o contrário.
A consultora ilustra, ainda, o fato de que as famílias, em regra, crescem numa velocidade maior que o negócio - o que pode causar problemas. ‘Uma análise prévia e realista do cenário é peça chave para que o serviço de consultoria tenha o resultado esperado’, completa.

Decisão consciente
Do ponto de vista humano e social, a empresa familiar constitui uma complexa realidade onde interagem sistemas que muitas vezes são divergentes, diz o consultor de gestão financeira do Grupo Agros, Lucas Broch. ‘É comum encontrarmos situações em que o interesse da família conflita com o interesse do negócio. O papel da consultoria é tornar consciente a decisão do cliente’, explica.
Para Lucas, os passos da sucessão devem ser precedidos e acompanhados pela gestão profissional do negócio, permitindo que o patrimônio se mantenha graças à exploração do negócio.

O que dizem os especialistas Agros
# Só existe sucessão se houver desejo de continuidade. Essa continuidade, no entanto, está vinculada à capacidade de gerir o negócio. Por isso, regras claras, que imponham limites e permitam a transparência na condução da gestão, são fundamentais.

COTAÇÕES (CBOT - CHICAGO)

GRUPO AGROS

12/07/2019 às 14:50
SOJA
MILHO
TRIGO
Agropan - Tupanciretã/RS
68,50
31,00
41,00
Camnpal - Nova Palma/RS
69,50
33,00
42,00
Coopatrigo - São Luiz Gonzaga
66,50
31,00
41,00
Cotrel - Erechim/RS
69,00
31,50
37,00
Cotribá - Ibirubá/RS
69,00
31,50
41,00
Cotrijuc - Julio De Castilhos/RS
70,00
33,00
42,00
Cotrisal - Sarandi/RS
68,50
32,00
41,00